Farmácia

 

NANOPARTÍCULAS LIPÍDICAS, PROCESSO DE OBTENÇÃO E USOS (BR 10 2021 024317-1)

A solução baseia-se na produção de Carreadores Lipídicos Nanoestruturados a base de óleos e manteigas de plantas amazônicas, com alta capacidade antioxidante. O produto destina-se ao controle de alterações da pele provocadas pelo envelhecimento, principalmente o odor característico da idade. Além de ser antioxidante, o produto é adicionado de fragrâncias masculinas ou femininas, adquirindo a multifuncionalidade de prevenção da formação de odor característico e como perfume.

 

NANOPARTÍCULAS CONSTITUÍDAS DE POLI(ECAPROLACTONA) REVESTIDAS COM QUITOSANA E INCORPORADAS DE SULFAMETOXAZOL E TRIMETOPRIMA, PARA ADMINISTRAÇÃO INTRANASAL, DESTINADAS AO TRATAMENTO DA TOXOPLASMOSE CEREBRAL: PROCESSO DE OBTENÇÃO, COMPOSIÇÃO FARMACÊUTICA E APLICAÇÃO (BR 10 2021 021145-8)

Nanopartículas poliméricas constituídas de sulfametoxazol e trimetoprima, fármacos anti-Toxoplasma gondii, e revestidas de quitosana, uma substância mucoadesiva. Estas nanopartículas serão administradas pela via intranasal, permanecendo no local de aplicação devido à mucoadesividade, para a liberação controlada e prolongada dos fármacos, que por sua vez, serão absorvidos para atuação no sistema nervoso central e tratamento direcionado da toxoplasmose cerebral.

 

SÍNTESE E USO DE CHALCONAS DERIVADAS DO EUGENOL E DIIDROEUGENOL PARA O TRATAMENTO DO CÂNCER (BR 10 2021 017843-4)

A presente invenção descreve o desenvolvimento e síntese de chalconas sintéticas com promissora aplicação para o tratamento de diferentes tipos de câncer. Dentre elas, uma chalcona hibridizada com a molécula do diidroeugenol (CHDE) apresentou potencial duas vezes maior e toxicidade três vezes menor que a doxorrubicina, contra células de carcionoma de fígado (células HepG2). Essa substância também inibiu a migração celular e reduziu a proliferação celular a longo prazo. Estes resultados indicam que esta nova substância sintética (CHDE) pode representar um novo candidato a fármaco mais eficaz e mais seguro para o tratamento do câncer de fígado.

 

APLICAÇÃO DE EXTRATOS DE Protium spruceanum EM FOTOPROTETORES: FATOR DE PROTEÇÃO SOLAR (FPS) E PROTEÇÃO DA PELE CONTRA ESTRESSE OXIDATIVO (BR 10 2020 018690-6)

Protium spruceanum (breu-branco) apresenta fator de proteção solar (FPS) e protege células da pele com efeito antioxidante

 

IMPLANTES INTRAOCULARES CONSTITUÍDOS DE POLIURETANO, SULFAMETOXAZOL, TRIMETOPRIMA E ACETATO DE DEXAMETASONA DESTINADOS AO TRATAMENTO DA TOXOPLASMOSE OCULAR (BR 10 2020 013331-4)

Implantes constituídos de poliuretano e incorporados de sulfametoxazol, trimetoprima, fármacos anti-Toxoplasma, e acetato de dexametasona, fármaco anti-inflamatório e imunossupressor, são inseridos no interior do olho para tratar localmente a toxoplasmose ocular. Deste modo, não é necessária a administração de terapia sistêmica, por via oral, que pode levar às absorções erráticas dos fármacos, que por sua vez, não atingiriam concentrações terapêuticas no interior do olho. As baixas concentrações dos fármacos no olho não permitem a eliminação do Toxoplasma gondii intraocular, causando dados irreversíveis à visão.

 

PROCESSO DE OBTENÇÃO DE NANOCOMPÓSITO DO COPOLÍMERO POLIMETACRILATO DE METILA-CODIMETILACRILAMIDA COM NANOPARTÍCULAS DE PRATA EM ETAPA ÚNICA E USOS (BR 10 2020 012983-0)

Processo de obtenção do copolímero polimetacrilato de metila-co-dimetilacrilamida com nanopartículas de prata e seu uso para revestir superfícies.

 

PROCESSO DE PREPARAÇÃO DE NANOEMULSÃO COM EXTRATO DE Bidens pilosa E SEU USO NO TRATAMENTO DA ICTERÍCIA NEONATAL (BR 10 2020 009473-4)

Nanoemulsão desenvolvida a partir do extrato de Bidens pilosa, com a finalidade de otimizar o tratamento de icterícia neonatal.

 

ATIVIDADE ANTI-HIPERURICÊMICA DO LAPACHOL, ALFA-LAPACHONA E BETA-LAPACHONA (BR 10 2020 005218-7)

Gota é uma artrite inflamatória aguda causada pela deposição de cristais de urato monossódico nas articulações que provocam dor aguda e deformidades articulares. O controle terapêutico da gota consiste no tratamento das crises inflamatórias, na redução dos níveis séricos de ácido úrico e na profilaxia de novas crises. As quinonas lapachol, α- e β-lapachonas são dotadas de forte atividade anti-inflamatória, antimicrobiana, antialérgica, cicatrizante e antitumoral, porém não existem relatos no estado da arte de atividade anti-hiperuricêmica para essas substâncias. Desta forma, nesta invenção, o Lapachol, α-lapachona e β-lapachona foram testados para a atividade anti-hiperuricêmica, e os mecanismos pelos quais exercem tal efeito foram investigados. Estas quinonas se mostraram capazes de diminuir significativamente os níveis séricos de ácido úrico em modelos de hiperuricemia induzida por oxonato de potássio e ácido úrico em ratos. Os mecanismos pelos quais as quinonas exerceram sua atividade anti-hiperuricêmica foram pela inibição da xantina oxidase hepática, impedindo a produção de ácido úrico e pelo aumento da excreção deste, atividade uricosúrica. Assim, os estudos realizados indicaram que estas substâncias podem tornar-se fármacos destinados à prevenção e tratamento da hiperuricemia em pacientes com gota e doenças associadas. Medicamentos contendo estas substâncias poderão ser produzidos por indústrias farmacêuticas.

 

NANOEMULSÃO DE EXTRATO DE PRÓPOLIS COMO CONSERVANTE DE BEBIDAS (BR 10 2019 025640-0)

Nanoemulsão contendo própolis para uso como conservante alimentar natural. A formulação desenvolvida representa melhor incorporação do extrato e pode mascarar o sabor desagradável de própolis nos alimentos incorporados.

 

UTILIZAÇÃO DE EXTRATOS E FRAÇÕES DE Protium spruceanum COMO INIBIDORES DE ENZIMA a-GLICOSE PARA EFEITO HIPOGLICÊMICO NO TRATAMENTO E NA PREVENÇÃO DE DIABETES E OBESIDADE (BR 10 2019 019562-2)

Protium spruceanum, planta medicinal conhecida como breu, inibe enzima envolvida na absorção de glicose podendo ser usada para tratamento de diabetes e obesidade.

 

EFEITO SINÉRGICO DO ÓLEO ESSENCIAL DE FOLHAS DE CYMBOPOGON DENSIFLORUS E BENZNIDAZOL EM FORMAS FARMACÊUTICAS MICELARES COMO ALTERNATIVA TERAPÊUTICA DA DOENÇA DE CHAGAS: PROCESSO DE OBTENÇÃO, COMPOSIÇÃO FARMACÊUTICA E USOS (BR 10 2019 019045-0)

Forma farmacêutica micelar constituída de polímero, óleo essencial e/ou benznidazol para uso no tratamento de infecções parasitárias.

 

PROCESSO PARA OBTENÇÃO DE MAGNETOLIPOSSOMAS, PRODUTOS E USOS (BR 10 2019 014427-0)

A presente tecnologia trata de magnetolipossomas, um processo para obtenção desses magnetolipossomas e seu uso como agente de hipertermia, na liberação de fármacos, como os antimicrobianos e antineoplásicos, e em diagnóstico. O processo de síntese e estabilização de magnetolipossomas utiliza autoclave e sonicador de ponteira, em sequência, com controle de temperatura em ambas as etapas, eliminando a necessidade de solventes orgânicos, o que permite a obtenção de sistemas estáveis e estéreis.

 

NANOCOMPÓSITOS HÍBRIDOS, PROCESSO DE OBTENÇÃO, COMPOSIÇÕES FARMACÊUTICAS E USOS (BR 10 2019 010285-3)

A presente tecnologia se refere à nanocompósitos híbridos à base de PLDLA-co-TMC@PEO-PPO-PEO e ferrofluido, que podem ser usados para hipertermia magnética e liberação de fármacos. A tecnologia se refere ainda ao processo de obtenção dos nanocompósitos híbridos, às composições farmacêuticas contendo os nanocompósitos híbridos e ao uso dos nanocompósitos híbridos ou das composições como sistemas de liberação de medicamentos, especialmente medicamentos antitumorais.

 

PREPARAÇÃO PROBIÓTICA COM PROPRIEDADES ANTIMICROBIANAS EM COSMÉTICOS E PROCESSOS PARA SUA OBTENÇÃO (BR 10 2019 007604-6)

Probióticos são suplementos alimentares de microrganismos vivos com efeitos benéficos no hospedeiro animal pela melhora da microbiota intestinal, aprimoramento da resposta imune e produção de substâncias que inibem o crescimento de outros microrganismos. Dentre os microrganismos considerados probióticos, destaca-se a Weissella paramesenteroides M4. Probióticos apresentam bons resultados para distúrbios específicos no corpo humano, entre eles os aparelhos cutâneos, sendo capazes de prevenir e tratar doenças da pele como acne e dermatite atópica. A presente invenção teve como objetivo isolar, identificar e caracterizar o potencial probiótico da cepa M4 e disponibilizar um bioprocesso de sua produção para o uso em um preparado com atividade contra bactérias infecciosas da pele. A cepa M4 foi isolada e apresentou resistência ao suco gástrico e sais biliares, propriedades de auto agregação e coagregação, alta adesão em células HT-29 e inibição de 31% de Salmonella nas células HT-29. A produção de biomassa celular de M4 foi de 1074% maior em relação ao soro de leite não suplementado, com uma produção de 8,7 x 1010 UFC mL-1. Atividade antimicrobiana da cepa M4 sobre o crescimento de Propionibacterium acne apresentou eficácia de inibição intermediária através do precipitado de células em gel de aplicação tópica e não inibiu Staphylococcus epidermides.

 

NANOPARTÍCULAS FORMADAS A PARTIR DO N,N-DODECIL,METIL-PEI INCORPORADAS DE VANCOMICINA E REVESTIDAS PELO ÁCIDO HIALURÔNICO: PROCESSO DE OBTENÇÃO, COMPOSIÇÃO FARMACÊUTICA E APLICAÇÃO (BR 10 2019 005567-7)

A presente invenção se trata de uma formulação farmacêutica composta por nanopartículas de N,N-dodecil,metil-PEI, incorporadas a vancomicina, e revestidas pelo ácido hialurônico. O N,N-dodecil,metil-PEI, um polímero funcional, possui atividade contra bactérias gram positivas e gram negativas. A vancomicina, um fármaco antibiótico, atua contra bactérias gram positivos. Ambos exercem ação antibacteriana sinérgica. O ácido hialurônico, um polissacarídeo mucoadesivo, reveste as nanopartículas, permitindo-as aderir em mucosas infectadas, mantendo as nanopartículas em contato com o tecido por tempo prolongado, garantindo mais efetividade na ação antibacteriana.

 

NANOEMULSÃO INCORPORADA DE 10-(4,5-DIXIDROTIAZOL-2-ILTIO)DECAN-1OL: PROCESSO DE OBTENÇÃO, COMPOSIÇÃO FARMACÊUTICA E APLICAÇÃO (BR 10 2019 000669-2)

A presente invenção diz respeito a uma formulação farmacêutica composta pela nanoemulsão do tipo óleo em água (O/A) constituída do ácido oleico, butilhidroxianisol, parabenos e 10-(4,5-dixidrotiazol-2-iltio)decan-1ol, como fase oleosa, polietilenoglicol (15)-hidroxi-estearato e água purificada, como fase aquosa, destinada ao tratamento da malária preferencialmente por via oral. A supracitada formulação farmacêutica compreende nanoemulsão constituída do ácido oleico, um promotor de absorção, butilhidroxianisol, um antioxidante, a mistura de metilparabeno e propilparabeno, agentes conservantes antifúngico e antibacteriano e o 10-(4,5-dixidrotiazol-2-iltio)decan-1ol, um composto sintético com atividade antimalárica, principalmente em cepas de Plasmodium cloroquina resistentes, que compõem a fase oleosa; e o polietilenoglicol (15)-hidroxi-estearato, um tensoativo não iônico e promotor de absorção e a água purificada, que compõe a fase aquosa. Esta nanoemulsão é administrada preferencialmente pela via oral, mas não exclusivamente, e permite o tratamento da malária. A supracitada formulação farmacêutica compreende nanoemulsão que garante biodisponibilidade oral do composto sintético 10-(4,5-dixidrotiazol-2-iltio)decan-1ol; permite a liberação controlada e prolongada do composto sintético 10-(4,5-dixidrotiazol-2-iltio)decan-1ol, o que minimiza a possibilidade de estabelecimento de resistência do Plasmodium; e apresenta atividade contra o gênero Plasmodium, inclusive cepas cloroquina resistentes.

 

NANOPARTÍCULAS CONSTITUIDAS DE EUDRAGIT RL100 E ANFOTERICINA B E REVESTIDAS COM ACIDO HIALURONICO: PROCESSO DE OBTENÇÃO, COMPOSIÇÃO FARMACÊUTICA E APLICAÇÃO (BR 10 2018 067481-1)

A presente invenção diz respeito a uma formulação farmacêutica composta por nanopartículas constituídas de poli (cloreto de metacrilato de acrilato de etilo-metacrilato de co-metil-co- trimetilamonioetilo), anfotericina B e revestidas com ácido hialurônico destinadas ao tratamento da infecção fúngica localizada nos segmentos anterior e/ou posterior do olho, quando estabelecida a endoftalmite fúngica. A supracitada formulação farmacêutica compreende nanopartículas incorporadas de anfotericina B, um fármaco antifúngico, poli (cloreto de metacrilato de acrilato de etilo-metacrilato de cometil- co-trimetilamonioetilo), um copolímero que apresenta grupos amônio quaternário, que por sua vez têm atividade antifúngica, e o ácido hialurônico, um polissacarídeo natural mucoadesivo, que garante a adesão das nanopartículas ao segmento anterior do olho, além de biocompatibilidade neste segmento e no segmento posterior do olho, preenchido pelo humor vítreo, que por sua vez, contém ácido hialurônico como principal constituinte. Estas nanopartículas são administradas pelas vias oculares para oculares exógenas e endógenas fúngicas decorrentes da endoftalmite, em seres humanos e animais.

 

NANOEMULSÕES CONTENDO FRAÇÕES DE Protium spruceanum, PROCESSO DE OBTENÇÃO, COMPOSIÇÃO FARMACÊUTICA (BR 10 2018 013976-2)

A presente invenção refere nanoemulsões constituídas de tensoativos, óleo e da fração acetato etilênica de folhas de Protium spruceanum, seu processo de obtenção e composições farmacêuticas, visa viabilizar a veiculação e administração dessa fração para fins terapêuticos. As formulações A/O e O/A descritas foram caracterizadas como sendo nanoemulsões monodispersas, sendo as primeiras com fração de Protium spruceanum como princípio ativo. O sistema nanoemulsionado O/A descrito representa uma melhor incorporação de extratos e frações polares insolúveis em água, já que inclui a dissolução do material em dimetilssulfóxido (DMSO).

 

NANOFIBRAS CONSTITUÍDAS DE POLI (E-CAPROLACTONA) E ANFOTERICINA B, PROCESSO DE OBTENÇÃO, COMPOSIÇÃO FARMACÊUTICA ANTIFÚNGICA E USO (BR 10 2018 011644-4)

A presente invenção diz respeito à nanofibras eletrofiadas constituídas de poli (e-caprolactona) (PCL) e anfotericina B, ao seu processo de obtenção e ao uso das nanofibras na fabricação de um medicamento para o tratamento das infecções fúngicas localizadas nos segmentos anterior e/ou posterior do olho, quando estabelecidas as endoftalmites fúngicas. As nanofibras implantáveis são constituídas de PCL, um polímero biodegradável e biocompatível, e um fármaco, representado pela anfotericina B, um antifúngico; sendo que outros fármacos também podem ser incorporados às nanofibras poliméricas. A invenção se refere ainda a composições farmacêuticas antifúngicas contendo as referidas nanofibras e outros excipientes que se façam necessários. As nanofibras, as composições ou os medicamentos fabricados são administradas pela via intraocular para tratar infecções oculares fúngicas exógenas e endógenas em seres humanos ou animais.

 

PROCESSO DE OBTENÇÃO DE MICROPARTÍCULAS CONTENDO RIFAMPICINA ENCAPSULADA EM NANOPARTÍCULAS LIPÍDICAS (BR 10 2017 015666-4)

A presente invenção descreve o processo de obtenção das micropartículas contendo nanopartículas funcionalizadas de rifampicina foi realizado em duas etapas: na primeira, através do método denominado microemulsão, foram produzidas as nanopartículas funcionalizadas de rifampicina a partir do preparo de uma microemulsão, que em seguida foi vertida em água destilada gelada, a fim de solidificar as nanopartículas, obtendo o carreador primário. A segunda etapa consistiu na secagem das nanopartículas funcionalizadas de rifampicina usando um spray-dryer. Para realizar este processo, uma quantidade conhecida de carboidrato foi previamente adicionada à suspensão de nanopartículas e, em seguida, submetida à secagem por spray-drying, obtendo, desta forma, as micropartículas contendo nanopartículas funcionalizadas de rifampicina.

 

SISTEMA MICELAR TERMOREVERSÍVEL DE POLOXÂMERO 407, ÓLEO VEGETAL E INSULINA, PROCESSO DE OBTENÇÃO, COMPOSIÇÃO FARMACÊUTICA E USOS (BR 10 2017 013407-5)

Este relatório diz respeito a um sistema micelar termo reversível de poloxâmero 407 (SM), a óleos vegetais, mais especificamente, o óleo de açaí (AÇAI) e o óleo de buriti (BURITI) e a um fármaco, mais especificamente a insulina (INS), seu processo de obtenção e uso no tratamento do diabetes mellitus tipos 1 e 2. Estudo pré-clínico das preparações SM-AÇAI-INS e SM-BURITI-INS administrada na mucosa de ratas albinas normais e diabéticas da linhagem Fischer demonstra efeito hipoglicêmico prolongado quando comparado à formulação SM contendo apenas ácido oleico puro (controle positivo). AÇAI e BURITI oferecem o diferencial de serem produtos naturais muito consumidos pelas comunidades nativas da região de produção dos frutos, podendo ser utilizados como agentes que promovam a absorção de INS por vias não invasivas de maneira segura, e sem efeitos colaterais no uso continuado, uma premissa no tratamento do diabetes mellitus tipos 1 e 2.

 

LIPOSSOMA CONTENDO ÓLEO ESSENCIAL DE CYMBOPOGON DENSIFLORUS, PROCESSO DE OBTENÇÃO, COMPOSIÇÃO FARMACÊUTICA E USOS (BR 10 2017 013404-0)

Este relatório diz respeito a uma preparação lipossomal constituída de fosfolipídios, colesterol e do óleo essencial de folhas de Cymbopogon densiflorus, seu processo de obtenção, composições farmacêuticas e uso. A preparação lipossomal do óleo essencial de folhas de Cymbopogon densiflorus descrita neste relatório apresenta alta atividade microbiana e muito baixa citotoxicidade em comparação ao do óleo essencial de folhas de Cymbopogon densiflorus puro e a preparação nanoemulsionada do óleo essencial de folhas de Cymbopogon densiflorus descrita no documento de patente BR1020130327506. A preparação lipossomal descrita neste relatório oferece ainda a possibilidade de melhorar o direcionamento e a captura do óleo essencial de folhas de Cymbopogon densiflorus in vivo pelas células do microrganismo, diminuindo, consequentemente, a toxicidade as células e tecidos de seres vivos.

 

SISTEMA MICELAR TERMOREVERSÍVEL DE POLOXÂMERO 407 E ALIL ISOTIOCIANATO, PROCESSO DE OBTENÇÃO, COMPOSIÇÃO FARMACÊUTICA E USO (BR 10 2017 011859-2)

O alil isotiocianato (AITC), composto majoritário da semente de mostarda, vem sendo bastante estudado quanto a sua atividade antineoplásica, principalmente para o câncer de bexiga. Entretanto, sabe-se que essa substância pode ser potencialmente irritante por via oral. Assim, o propósito desta invenção foi veicular o AITC ao sistema micelar termo reversível de P407 (SM-AITC) e se obter composições de baixo custo, que permitam a ampla aplicação do AITC. Experimentos in vitro, utilizando células de carcinoma de bexiga humano, mostraram que as composições de SM-AITC potencializaram os efeitos citotóxicos e de inibição da proliferação celular do AITC. Assim, a utilização de composições de SM-AITC na quimioterapia oral ou parenteral do câncer, preferencialmente do câncer de bexiga melhora a eficácia do AITC livre, com possibilidade de direcionar o AITC para a bexiga, visto que P407 é preferencialmente eliminado por via urinária. Na quimioterapia oral do câncer, preferencialmente do câncer de bexiga, as composições de SM-AITC, podem reduzir a toxicidade do AITC à mucosa bucal e do trato gastrintestinal superior. Assim, os resultados sugerem que as composições SM-AITC possam ser utilizadas como composição final ou intermediária na obtenção de outras composições, para o tratamento do câncer, preferencialmente o câncer de bexiga.

 

TESTE SOROLÓGICO MULTIPLEX POR CITOMETRIA DE FLUXO (BR 10 2017 006706-8)

Os métodos sorológicos oficiais disponíveis para o diagnóstico da leishmaniose visceral canina (LVC) apresentam limitações de desempenho. Entre as deficiências, destaca-se a baixa sensibilidade na detecção de casos assintomáticos da doença, e a reatividade cruzada com anticorpos provenientes de outras infecções parasitárias caninas, ou ainda, com anticorpos produzidos após a vacinação contra LVC. As metodologias por citometria de fluxo vêm se provando eficazes em aumentar a sensibilidade de detecção de cães assintomáticos, assim como minimizar a possibilidade de ocorrência de reações cruzadas. Para alcançar um ganho em desempenho diagnóstico, a presente proposta de patente busca estabelecer uma inovação metodológica no diagnóstico da LVC por citometria de fluxo através da criação de sistemas antigênicos caracterizados por utilizar microesferas funcionais de poliestireno conjugadas às proteínas recombinantes rLci1A e rLci2B, produzidas e desenvolvidas por pesquisadores de nosso grupo. Assim, este pedido de patente busca apresentar uma ferramenta diagnóstica por citometria de fluxo que permite um ensaio de superior acurácia no diagnóstico da LVC, realizado através de um ensaio sorológico único por uma análise simultânea com dois antígenos recombinantes.

 

USO DE COMPOSIÇÃO FARMACÊUTICA CONTENDO AGONISTA DO RECEPTOR MAS (BR 10 2016 024406-4)

A presente invenção refere-se ao uso de composição farmacêutica contendo pelo menos um agonista do receptor Mas, preferencialmente a Angiotensina-(1-7) (SEQ ID N°01), livre ou incluído em nanocompostos, preferencialmente HP¿-CD, como coadjuvante no tratamento e/ou prevenção de lesões musculares induzidas por exercícios físicos, e/ou na proteção cardíaca durante a execução do exercício físico.

 

FORMULAÇÃO MICELAR TERMORREVERSIVEL CONTENDO QUERCETINA E VIDAGLIPTINA PARA ADMINISTRAÇÃO ORAL EM DIABETES TIPO 1 (BR 10 2016 005548-2)

Uma melhor compreensão do Diabetes mellitus (DM) levou ao desenvolvimento de novas estratégias de tratamento que tiveram como alvo melhorar a função do pâncreas, como os Inibidores da DPP-IV(Vildagliptina). Somado a isto, sabe-se que a Quercetina é capaz de melhorar o estado hiperglicêmico. Entretanto, um passo limitante no uso da quercetina como um agente antidiabético coadjuvante é a sua baixa absorção intestinal. Para contornar esta limitação desenvolvemos uma formulação oral contendo Quercetina em associação com Vildagliptina formando um sistema micelar termorreversível baseado no copolímero tribloco poloxâmero 407 (P-407). A administração da Quercetina com a Vildagliptina produzirá contribuições excelentes considerando que não há relatos de trabalhos sobre a exploração de uma estrutura micelar contendo ambos os constituintes no desenvolvimento de uma formulação oral para o tratamento do diabetes tipo 1. Utilizamos 40 ratos distribuídos em 4 grupos: Grupos Controle e Diabético, receberam o volume correspondente a 1,0mL de formulação contendo o veículo; Grupo Diabético Tratado, recebeu o volume correspondente a 1,0mL da formulação contendo a Quercetina (50mg/Kg) em associação à Vildagliptina (10mg/Kg); Controle Positivo, recebeu uma injeção intraperitoneal de insulina. Os resultados mostraram a eficácia da formulação na redução da glicemia, aumento da insulinemia e melhora do perfil lipídico.

 

SISTEMA MICELAR TERMORREVERSÍVEL DE POLOXÂMERO 407 E 8-HIDROXIQUINOLINA, PROCESSO DE OBTENÇÃO, COMPOSIÇÃO FARMACÊUTICA E USOS (BR 10 2015 032488-0)

A presente tecnologia se refere a um sistema micelar termorreversível de poloxâmero 407 contendo o composto 8-hidroxiquinolina, seu processo de obtenção e composições farmacêuticas. A invenção se refere ainda ao uso de tais composições no tratamento de protozoonoses, preferencialmente, das Leishmanioses tegumentar e visceral em mamíferos, incluindo cães e seres humanos.

 

SISTEMA MICELAR TERMO REVERSÍVEL CONTENDO ANFOTERICINA B PARA ADMINISTRAÇÃO SUBCUTÂNEA E TÓPICA NO TRATAMENTO DA LEISHMANIOSE VISCERAL E TEGUMENTAR (BR 10 2014 030772-9)

Sistema micelar termo reversível (SM) contendo anfotericina B (AnB) é uma formulação baseada no copolímero tribloco poloxâmero 407 em que a AnB está solubilizada/dispersa em sua forma monomérica. SM-AnB no estado gel proporciona a liberação lenta de AnB na forma de micelas/partículas com tamanho médio aproximado de 130 nm. A estabilidade de AnB no estado sol e gel de SM-AnB é superior a 95% após 360 dias, quando vitamina E é adicionada ao sistema. SM-AnB, em comparação com as formulações de AnB descritas no Estado da Técnica, também oferece o diferencial de poder ser aplicado topicamente sobre lesões cutâneas e ulcerações mucosas, permanecendo aderido no local aplicado por longo período.

 

COMPOSIÇÕES NANOEMULSIONADAS DE EXTRATO E/OU FRAÇÕES DE MELALEUCA LEUCADENDRON E/OU PILOCARPINA E USOS (BR 10 2014 024497-2)

A presente invenção descreve a obtenção de nanoemulsões com extrato etanólico bruto das folhas de Melaleuca leucadendron e/ou pilocarpina e avaliações para o uso potencial como um radioprotetor tópico, antioxidante, anti-inflamatório e regenerador tissular. Esses sistemas foram preparados através de emulsificação por inversão de fases e devidamente caracterizados por medidas do diâmetro médio das partículas, índice de polidispersão e potencial zeta. A nanoemulsão sem ativo e as nanoemulsões com extrato e/ou pilocarpina foram estáveis por 60 dias, mesmo após condições de estresse. Em concentrações inferiores a 500 ug/ mL causaram citotoxicidade abaixo de 20 %, podendo ser utilizadas sem causar irritação à pele. As formulações apresentaram elevada atividade antioxidante, com uma CE50 de 18,7 ug/ mL para as com extrato nanoemulsionado.

 

IMUNOBIOLOGICO PARA CONTROLE DO VETOR DA LEISHMANIOSE, PROCESSOS DE OBTENÇÃO E USOS (BR 10 2014 022027-5)

A presente tecnologia trata de um imunobiológico para controle de flebotomíneos transmissores de diferentes espécies de Leishmania, causadoras da Leishmaniose Visceral (LV) e Tegumentar (LT) em hospedeiros vertebrados, do processo de obtenção do imunobiológico e do extrato e seus usos na produção de vacinas para humanos e/ou caninos. Mais particularmente, a tecnologia refere-se a um imunobiológico que compreende extrato intestinal de Lutzomyia spp. mais adjuvantes e excipientes farmacologicamente e farmaceuticamente aceitáveis, o qual pode ser aplicado em cães com leishmaniose ou sadios para induzir uma resposta imune que causará a morte do lebotomíneo após ele alimentar-se no cão. Ainda, este imunobiológico poderá ser utilizado em associação com antígenos vacinais derivados de Leishmania spp. Destaca-se ainda que, em regiões do mundo onde a leishmaniose é uma antroponose, com a transmissão do parasito aos flebotomíneos a partir de pacientes humanos infectados, este imunobiológico poderá ser utilizado nestes pacientes buscando a interrupção do ciclo de transmissão da doença. A análise da taxa de oviposição de fêmeas de flebotomíneos alimentadas em camundongos BALB/c imunizados com tal imunobiológico revelou uma redução estatística (P).

 

TESTE SOROLÓGICO POR CITOMETRIA DE FLUXO PARA DIAGNÓSTICO E MONITORAÇÃO PÓS-TRATAMENTO PARA DOENÇA DE CHAGAS (BR 10 2014 003374-2)

Os métodos disponíveis para o diagnóstico e avaliação da eficácia do tratamento da doença de Chagas apresentam limitado desempenho. Além disso, os ensaios sorológicos convencionais utilizados como critério de cura da doença apresentam uma reatividade prolongada em pacientes infectados pelo T. cruzi, após o tratamento etiológico. A falta de métodos confiáveis comprometem os serviços voltados às ações em saúde voltadas ao diagnóstico da doença de Chagas e a monitoração pós-tratamento etiológico. Diante do exposto, este trabalho torna disponível um teste sorológico multiplex por citometria de fluxo, Chagas-Flow ATE, aprimorando e melhorando o desempenho da pesquisa de anticorpos anti-T. cruzi em um ensaio que utiliza três antígenos distintos em plataforma de análise única por citometria de fluxo.

 

PRODUÇÃO DE SISTEMAS NANOMÉTRICOS-NANOEMULSÕES E NANOCÁPSULAS POLIMÉRICAS DE PROPIONATO DE CLOBETASOL ASSOCIADO A ÓLEOS VEGETAIS PARA USO TÓPICO EM TRATAMENTO DE DERMATITES (BR 10 2013 010417-5)

A presente invenção descreve a obtenção de nanoemulsões e nanocápsulas poliméricas de propionato de clobetasol, um glicocorticoide potente comumente indicado no tratamento tópico de dermatites, destacando-se a psoríase e as dermatites atópica e de contato. As nanoemulsões e nanocápsulas são potenciais carreadores de fármacos para administração tópica, uma vez que apresentam alta eficiência de encapsulação e um perfil de liberação controlada. Este sistema foi obtido por polimerização in situ, a partir da adição de uma solução iniciadora e outra ativadora em nanoemulsões contendo monômeros derivados do acrilato, previamente preparadas por inversão de fases. Os sistemas foram devidamente caracterizados por medidas de tamanho médio de partículas, análises de estabilidade das formulações, avaliação da morfologia por microscopia de força atômica e também, análise por infravermelho.

 

COMPOSIÇÃO FARMACÊUTICA CONTENDO LIPOSSOMAS CONVENCIONAIS E LIPOSSOMAS DE CIRCULAÇÃO PROLONGADA PARA O TRATAMENTO DA LEISHMANIOSE VISCERAL (BR 10 2013 005601-4)

A presente invenção refere-se a uma composição farmacêutica para o tratamento da leishmaniose visceral caracterizada por compreender a associação de lipossomas convencionais e de lipossomas de circulação prolongada como sistema entregador de fármacos leishmanicidas. Essa composição pode ser utilizada no preparo de um medicamento para o tratamento das leishmanioses, podendo ser administrada por via intramuscular, subcutânea, intraperitoral ou intravenosa. O uso desse sistema permite que a droga atinja com eficiência todos os sítios de infecção pelo parasito, sendo que os lipossomas peguilados promovem o direcionamento mais efetivo de fármacos leishmanicidas para a medula óssea e o baço, enquanto lipossomas convencionais atuam no direcionamento do fármaco para o fígado.

 

FORMULAÇÃO FARMACÊUTICA CONTENDO EXTRATO DE HOVENIA DULCIS, PROCESSO DE OBTENÇÃO E USO DA MESMA NA PREPARAÇÃO DE ALIMENTO FUNCIONAL E FITOPREPARADO PARA O TRATAMENTO DA DIABETES, HIPERGLICEMIAS E DISLIPIDEMIAS (BR 10 2012 018924-0)

O presente pedido de patente de invenção trata-se de uma formulação farmacêutica contendo extrato dos frutos e sementes de Hovenia dulcis, do processo de obtenção da formulação e o seu uso na preparação de um alimento funcional, e de um fitopreparado para tratar diabetes, hiperglicemias e dislipidemias, podendo o objeto de pedido de patente ser utilizado pela indústria farmacêutica, alimentícia e farmácias de manipulação. O fitopreparado, na forma de suspensão farmacêutica contendo o extrato hidroalcoólico dos frutos e sementes de Hovenia dulcis, foi testado no tratamento de coelhos diabéticos induzidos por aloxano e teve sua eficácia comprovada, com a finalidade de tratar diabetes e hiperglicemias por meio da redução da glicemia e aumento da concentração plasmática de insulina. Os testes também comprovaram redução dos níveis de colesterol, triglicerídeos e aumento dos níveis de HDL. A presente invenção objetiva disponibilizar uma formulação farmacêutica contendo o extrato de Hovenia dulcis, o processo de obtenção e seu uso como um fitopreparado para o tratamento da diabetes, hiperglicemias e dislipidemias.

 

FORMULAÇÃO FARMACÊUTICA CONTENDO DIHIDROMIRICETINA E O SEU USO NA PREPARAÇÃO DE ALIMENTO FUNCIONAL E FITOPREPARADO PARA O TRATAMENTO DA DIABETES, HIPERGLICEMIAS E DISLIPIDEMIAS (BR 10 2012 018922-4)

O presente pedido de patente de invenção trata-se de uma formulação farmacêutica contendo o flavonóide dihidromiricetina e o seu uso na preparação de alimento funcional e fitopreparado para tratar diabetes, hiperglicemias e dislipidemias, podendo o objeto de pedido de patente ser utilizado pela indústria farmacêutica, alimentícia e farmácias de manipulação. O fitopreparado, na forma de suspensão farmacêutica, contendo o flavonóide dihidromiricetina, foi testado no tratamento de coelhos diabéticos induzidos por aloxano, e teve eficácia comprovada, com a finalidade de tratar diabetes e hiperglicemias por meio da diminuição de fatores como glicemia, levando este índice a níveis normais, e por meio do aumento da concentração plasmática de insulina. Os testes também comprovam eficácia no tratamento de dislipidemias por meio de diminuição dos níveis de colesterol e triglicerídeos. A presente invenção objetiva disponibilizar uma formulação farmacêutica contendo a dihidromiricetina e o seu uso como um fitopreparado para o tratamento da diabetes, hiperglicemias e dislipidemias.

 

PROTÓTIPO DE UM KIT DE DIAGNÓSTICO SOROLÓGICO DA LEISHMANIOSE VISCERAL CANINA, EMPREGANDO FORMAS PROMASTIGOTAS FIXADAS PELA TÉCNICA DE CITOMETRIA DE FLUXO (BR 10 2012 004742-0)

Kit de diagnóstico pela pesquisa de Anticorpos IgG Anti-Promastigotas fixadas empregando citometria de fluxo. Para tanto, houve a produção de promastigotas de Leishmania infantum que foram preservadas em diferentes temperaturas e conservantes. Avaliações de controle de qualidade evidenciaram que formol à temperatura de geladeira é a condição ideal de preservação dos antígenos. Os índices desempenho revelaram excelentes valores de sensibilidade, especificidade, valor preditivo positivo, valor preditivo negativo e acurácia. Diante o exposto, torna-se disponível uma alternativa para diagnóstico da LVC, que poderá ser empregada no controle da doença no Brasil.

 

COMPOSIÇÕES FARMACÊUTICAS CONTENDO LACTONAS SESQUITERPÊNICAS DA CLASSE DOS FURANOELIANGOLIDOS PARA TRATAMENTO DE INFECÇÕES PARASITÁRIAS E DE TUMORES (PI 1106302-5)

A presente invenção trata de formulações farmacêuticas diversas contendo lactonas sesquiterpênicas da classe dos furanoeliangolidos e suas diferentes formas de veiculação, constituídas principalmente de carreadores submicrométricos poliméricos que aumentam a eficácia dessa classe de bioativos em doenças parasitárias e em tumores. Mais especificamente, esta invenção trata de uma nova forma de tratamento de infecções causadas pelos parasitas protozoários da família Trypanosomatidae, particularmente os causadores da doença de Chagas, das Leishmanioses e da Tripanosomiase Africana e também para o tratamento do câncer.

 

PRODUTO E PROCESSO DE PREPARO E DE NANOCÁPSULAS POLIMÉRICAS CARACTERIZADAS CONTENDO CLOXACILINA APLICÁVEIS AO TRATAMENTO DA MASTITE BOVINA (PI 1002601-0)

A presente invenção refere-se ao desenvolvimento de dois tipos de nanocápsulas poliméricas as quais encapsularão o fármaco antimicrobiano cloxacilina benzatina. Mais especificamente esta invenção trata de uma nova forma de tratamento para a mastite em gado leiteiro. Foram desenvolvidas duas formulações de nanocápsulas que, poderão ser utilizadas para encapsular diferentes fármacos, além de encapsular o fármaco cloxacilina benzatina objetivando uma nova terapia para a mastite em vacas, contornando o inconveniente do emprego de altas doses de fármaco empregadas nas formulações tradicionais, contribuindo para a melhora da qualidade do leite.

 

FITODERIVADO DE PFAFIA PANICULATA E O SEU USO NA PREPARAÇÃO DE UM FITOTERÁPICO PARA TRATAR HIPERCOLESTEROLEMIA (PI 1000292-8)

A presente invenção trata de um fítoderivado caracterizado por tintura de artes aéreas de Pfaffia paniculata para compor formulações farmacêuticas ariadas, para uso por vias adequadas, em particular nas apresentações por via oral, na forma de tinturas, comprimidos, cápsulas, suspensões, elixir /ou produtos similares, usados na preparação de composições medicamentosas indicadas para o tratamento e/ou profilaxia da hipercolesterolemia.

 

NANOCÁPSULAS CONVENCIONAIS E DE CIRCULAÇÃO SANGUÍNEA PROLONGADA CONTENDO CLORO-ALUMÍNIO FTALOCIANINA PARA TERAPIA FOTODINÂMICA DO CÂNCER (PI 0905627-0)

A presente invenção representa uma forma de veiculação, constituída de nanocápsulas, contendo ftalocianina de cloro-alumínio (AlClPc), um agente fotossensibilizador que pode ser utilizado na Terapia Fotodinâmica (TFD) do câncer e de outras doenças. A metodologia de preparo consiste modificação do método de nanoprecipitação por adição de etanol (5 a 75%) à fase orgânica durante o processo de encapsulação com consequente alteração das proporções entre fase aquosa e orgânica. Trata-se a invenção de obtenção das nanocápsulas convencionais (PLA) e furtivas (PLA- PEG) contendo a ftalocianina de cloro-alumínio como agente fotossensitizador para aplicação na terapia fotodinâmica de tumores profundos e superficiais, pelo método de deposição interfacial de um polímero preformado (nanoprecipitação).

 

COMPOSIÇÕES CICATRIZANTES (PI 0605952-0)

O cicatrizante biofármaco se aplica a área da indústria farmacêutica de fitoterápicos para ser utilizado como "medicamento fitoterápico" com ação cicatrizante e antibacteriano em feridas de pacientes diabéticos ou não, em micoses, unheiros, assaduras, queimaduras, etc. É um produto a base de plantas brasileiras contendo extrato de quatro plantas (Schinus terebinthifolius raddi, Physalis angulata linné, Cereus hildemanianus shucus, e Anadenanthera colubrina benth).

 

USO DO COMPOSTO ISOLADO 7-EPICLUSIANONA PARA PREPARAR FORMULAÇÃO ORAL ANTIMICROBIANA E FORMULAÇÃO ORAL OBTIDA A PARTIR DO COMPOSTO (PI 0603419-5)

Uso de composto isolado da Rheedia brasiliensis na prevenção e/ou tratamento de doenças. A presente invenção se refere ao uso de um composto isolada da Rheedia brasiliensis, planta conhecida corri o nome de Bacupari liso, Bacuri ou Bacuripari, como agente antimicrobiano no tratamento e prevenção de doenças. Mais especificamente, a presente invenção se refere ao potencial antimicrobiano da 7-epiclusianona e a sua utilização na formulação de produto(s) para a prevenção e/ou tratamento de cáries dentais, inibição da formação da placa dental (biofilme), gengivites, estomatites e ulcerações.